A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak

10 janeiro



O livro me chamou atenção pelo título, pois imaginei que seria uma garota apaixonada por livros, assim como eu. Eu estava certa! Mas a capa não me chamou a atenção, a cor branca com uma mulher em preto me deu a  impressão de ser um livro extremamente melancólico. Eu estava errada!!
A historia se passa durante a segunda guerra mundial, na Alemanha nazista e a narradora do livro não é ninguém menos do que a morte, mesmo se declarando muito ocupada durante a guerra, ela para a fim de nos contar esta simpática história e o fato da morte narrar da um toque todo especial, principalmente no início do livro.





A historia começa com Liesel, sua mãe e seu irmão mais novo viajando de trem para Munique, sua mãe comunista deixa os filhos para outro casal cuidar, porém a narradora entra em cena durante a viajem e age pela primeira vez, levando o irmão de Liesel com ela. E é durante o enterro do irmão que nossa personagem se depara com seu primeiro livro, caído do bolso do coveiro, um livro de capa preta e letras prateadas caído na neve.
E a morte se encontrará com a menina que roubava livros e se afeiçoa a ela.
É a partir deste encontro que a morte acompanha os anos em que a Liesel morou na Rua Himmel, com seus novos pais Hans e Rosa Hubermann. Rosa é uma típica mulher alemã e Hans um Acordeonista, a única lembrança de sua antiga família é o livro pego silenciosamente da neve, porém ela não sabe ler e Hans a ajuda, para entender o que está escrito nele. E é nas noites de pesadelos e insônia de Liesel que seu novo pai a ensina ler e a escrever. Para mim esta é uma das partes mais lindas da história, pois ela descobre o prazer da leitura, e o fascinante mundo das histórias contida em páginas, e se torna uma assídua leitora.

Liesel faz novos amigos, passa frequentar a escola, a Juventude de Hitler e os discursos nazistas, acompanhando muito distante os acontecimentos da guerra, até que eles abrigam um judeu em seu porão e é neste momento que a guerra chega mais perto do bairro de Molching. E a morte fica mais próxima também.
O que mais me chamou a atenção, é que o livro mostra o nazismo pela visão da população Alemã, suas angústias e interpretações da guerra, já falo que o final do livro é digno de muitas lágrimas, eu mesma chorei muito, eu defino ele como um livro bonito e muito gostoso de ler!

You Might Also Like

0 comentários