Anjos em nossa vida

05 março


No dia que ela chegou em casa. 06/01/12
Dia 06 de Janeiro tirei um anjo das ruas, uma gatinha linda encontrada em um depósito de material de limpeza do meu trabalho. Chama Amy, de Amy Winehouse!!!
Como eu não podia ficar definitivamente, encontramos um lugar "menos pior" no deposito de galões de água onde tinha uma copa até alguém adotar, porém ninguém adotava, todos sabiam da sua existência e ninguém se prontificou. Eu fico pensando como ainda existe preconceito com gatos, pois aqui sempre aparecem cachorros e não ficam nem um dia e alguém já adota.
A sexta feira chegou e o depósito ia ser fechado, e não aguentei. Como eu ia dormir em paz sabendo que ela estava passando fome e sede? levei ela para casa com a condição de cuidar e colocar para adoção.

Assim fiquei com ela por quase 2 meses, mas parece que foi uma vida. É impressionante como o tempo passou devagar, e ela cresceu, ficou mais esperta e menos assustada.

Para mim é difícil descrever como eu gosto de gato, eles não fazem festa quando você chega, não te lambem nem pulam em você, mas gostam de você e não saem do teu lado, até no banheiro ficam sentados no seu pé, amam dormir juntinhos, são companheiros, fieis e sabem das coisas. E se não gostam de você não te morde, nem fazem xixi, simplesmente te ignoram.

Já sapeca, mais ainda com medo da grama.
No dia que "eu" (digamos que o Lucas deu um empurraõzão enorrrme, do tipo ela tem que ir!) decidi que ela ia para adoção eu só chorava, o meu coração doía de verdade, fisicamente, eu ficava pensando se a pessoa que a adotasse ia dar carinho e amor, ia abraçar e beijar como eu fazia, e deixar dormir na cama juntinhos como ela tanto gostava. Nesse dia ela estava brincando no chão da sala e eu estava deitada no sofá  e estava chorando, ela ficou me olhando com uma carinha de interrogação,  parou de brincar e veio deitar comigo, eu sei que ela não estava casada por tinha acabado de acordar, e ficou deitadinha no meu ombro me lambendo, como se me consolasse. Parece que ela sentiu que eu estava triste!

Anunciei e um homem me ligou no dia seguinte dizendo que estava procurando um gato filhote, porque ele tinha um rottweiler (??) e queria que os dois acostumassem juntos, já fiquei com um pé atrás, perguntei se morava em casa e se era muito aberta e a resposta foi inacreditável: ele morava em casa ao lado de um terreno baldio e estava procurando um filhote para aprender a caçar os ratos que aparecem na casa dele!!!
Juro que se eu não tivesse estatelada tinha pedido para ele repetir, eu não estava acreditando, e quando eu comecei a dar desculpas para não levar ela, veio o pior. Ele queria um gato novo porque o dele tinha morrido! Não tive coragem de perguntar como, deixei para lá, agradeci e desliguei. 
Hoje minha vontade é de ter falado poucas e boas para ele, ter avisado que é mais fácil e mais econômico ser limpinho, jogar o lixo no cesto e contratar um dedetizador!!! Ao invés de um gato.

Mas graças a Deus encontrei um anjo para cuidar da minha anjinha, uma pessoa em busca de companhia, de uma amiga (e não de um dedetizador ambulante), que eu tenho certeza que vai cuidar muito melhor do que eu. Como eu sei? No dia da adoção ela comprou uma cama de oncinha para a gata, chique né? Me ligou no dia para me avisar como ela estava e mandou mensagens com noticias dela no dia seguinte.
Agora estou feliz, pois ela faz alguém feliz e vice versa.

Durante esse tempo tive muita ajuda, pois eu nunca tinha levado nenhum animal para adoção e queria agradecer muito (muito meeeesmo!!) a Telma, que faz um trabalho maravilhoso com os animais e sem ajuda nenhuma, à ONG CAV - Clube do Amigo Vira-Lata e ao GAAJ - Grupo de Apoio aos Animais de Jacareí que me deram muitas dicas e auxiliaram na divulgação e a Nice do site Ki da Hora que fez um anuncio lindo com a fotinha dela!

Tentei tirar foto dela dormindo, impossível! Ela sempre acordava.
Máster sapeca, sem medo de nada agora!
É incrível, eles brincam com tudo!

TAMBÉM IRÁ GOSTAR DE

0 comentários